Fato Real
Lafaiete Política

Vereador rebate procurador e diz que Câmara não é zona igual prefeitura

Repercutiu na sessão da Câmara Municipal nesta noite de quinta-feira 10/06 reportagem publicada pelo Fato Real sobre a impetração pelo Município de Conselheiro Lafaiete, de Mandado de Segurança tendo como alvo a CPI da Covid-19. No início do mês de maio foi aprovada a instalação na Câmara Municipal de Conselheiro Lafaiete de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) cujo objetivo é apurar suspeitas de irregularidades nas ações municipais para combater a pandemia de Covid-19.

Câmara não é zona

Vereador criticou bagunça na prefeitura e enalteceu organização na Câmara
Vereador criticou bagunça na prefeitura e enalteceu organização na Câmara

Num discurso duro em defesa dos trabalhos dos vereadores e numa referência direta ao Procurador Municipal, Cayo Noronha, porém sem citar seu nome, o presidente da Câmara Municipal, João Paulo Fernandes Resende, rebateu que a CPI tenha negado o direito do procurador à informação; no entanto deixou claro que aos depoimentos ele não poderia ter acesso.

O vereador usou o argumento de que os depoimentos de servidores municipais, por exemplo, seriam prejudicados caso fossem acompanhados pelo procurador. Já que eles poderiam ficar intimidados para fazer alguma denúncia. Pedindo respeito como “controle externo” do município, João Paulo  disse que a “Câmara não é zona igual à prefeitura” e que a atitude poderia colocar uma “pulga atrás da orelha” diante de tanta preocupação demonstrada com depoimentos dados. “Isso aqui não é zona, não”, voltou a dizer.

A Comissão vai se manifestar oficialmente sobre o pedido, no entanto o fato foi lamentado também pelos vereadores André Menezes e Pastor Angelino. Lembrando recente entrevista dada à jornalista Gina Costa, o presidente da CPI reafirmou que os trabalhos são imparciais e que não teria sido necessária esta ação por parte do Executivo.

Segundo apurou o Fato Real, há um trabalho intensificado da comissão para que nos próximos dias seja apresentado um relatório parcial dos trabalhos. E que até o momento questões graves já teriam sido encontradas. Mediantes os últimos acontecimentos ficou evidenciada nas manifestações dos vereadores de que não aceitariam nenhum tipo de pressão ou interferência no andamento da CPI.

Leia também: Município entra com Mandado de Segurança contra CPI da Covid em Lafaiete. 

Fato Real