Fato Real
Polícia

Homem é preso suspeito de atirar em cães. Um morreu e outro ficou gravemente ferido

Um homem foi preso em Congonhas nesta quinta-feira (15/04) suspeito de matar um cão e ferir gravemente outro. Ele teria atirado em dois cães que invadiram o quintal dele onde cria galinhas. Um dos cachorros veio a óbito, e o outro está sendo cuidado no hospital veterinário São Francisco, em Lafaiete. Há informações de que o terceiro animal estava no local, mas conseguiu fugir.

Lucas Gabriel Chagas, presidente da Associação Protetora dos Animais de Rua de Congonhas (APARC), conta que o dono dos animais entrou em contato com a ONG contando sobre o acontecido. Ainda segundo Lucas, existe uma ligação telefônica em que o suspeito confessa o crime, motivado por um possível ataque às aves e a ele próprio.

O presidente da APARC ainda pontua que uma filmagem recebida da casa do suspeito, aponta a possibilidade de a execução dos animais ter sido planejada. Ele aponta que existia uma espécie de “arapuca” para que os cães conseguissem entrar na propriedade, com duas galinhas debilitadas de saúde sendo usadas para atrair os cachorros. Neste momento, supostamente teriam ocorrido os disparos.

Lucas frisa que teve informação de que nunca houve uma aproximação do suspeito para resolver a questão junto aos tutores dos cães e que as fugas dos animais não eram frequentes: “Em momento algum ele teve a atitude de conversar com os tutores. […] Os cães fugiram em um momento de descuido da “senhorinha”, tutora dos cachorros. Com isso, o cara veio fazer essa barbaridade com os animais”.

O cão sobrevivente está internado em estado grave e terá de ser feita a retirada do olho, que foi atingido no percurso de saída do projétil. O objeto que perfurou o crânio do cão passou a cerca de 1cm do cérebro, o que evitou a morte imediata. Ele ficará em observação por, no mínimo, 60 dias.

Cão sobrevivente ficou muito ferido. Condição é considerada grave
Cão sobrevivente ficou muito ferido. Condição é considerada grave

Prisão

O suspeito teria fugido dos policiais durante algum tempo, mas foi localizado pelos militares. Ele foi levado para a Delegacia de Polícia Civil no bairro Vila Andreza em Congonhas.

Em depoimento, o suspeito disse que teria atingido os animais com uma barra de ferro, no entanto, existe uma descrença em relação a essa versão, pelo tipo de ferimento causado nos cães. Existe uma perfuração de entrada e saída, o que indica que possivelmente os animais foram atingidos por projéteis de arma de fogo.

Ferimento em um dos cães atacados
Ferimento em um dos cães atacados

Em 2020 foi publicada a 14.064, conhecida como Lei Sansão, que prevê pena de dois a cinco anos em casos de agressões à cães e gatos.

Repúdio

Nas redes sociais, o vereador Vanderlei Ferreira soltou uma nota de repúdio para o caso: “Essa manhã um desumano matou um filhote e feriu gravemente outro cãozinho de estimação da minha sogra. Ela sempre cuidou como filhos dos cãezinhos que faziam companhia pra ela. Só que infelizmente a casa dela fica de fundo pra casa do vizinho e por instinto animal eles foram no galinheiro do cara . Sinceramente, nunca foi informado pra minha sogra que ele incomodava, a gente nunca ficou sabendo que eles ofereciam perigo às criações dele , porque se soubéssemos tomaríamos as providências cabíveis. Somos totalmente contra maus tratos, a qualquer tipo de animal. Os cães são de pequeno porte , não ofereciam nenhum perigo ao ser humano, dóceis. Cachorros de dentro de casa” diz ele em parte da postagem.

A nota completa com um vídeo comentando o caso por parte do vereador pode ser conferida neste link.

Fato Real