Fato Real
Você Repórter

Otimismo com Dia dos Pais eleva expectativas para o 2º semestre

Aos poucos, a distância física tem sido encurtada com o avanço da vacinação contra o Covid-19. Esse clima de afetividade e reencontro entre pais e filhos promete aquecer as vendas para o Dia dos Pais. É o que mostra um levantamento elaborado pela Fecomércio MG, com a expectativa do comércio varejista mineiro. Neste ano, 59% das empresas do setor devem ser beneficiadas pelo período, que coincide com a chegada das promoções de inverno.

Com a reabertura do comércio e a melhora dos indicadores de saúde, 86,4% dos empresários esperam resultados iguais ou superiores ao ano passado. “O índice mostra, por um lado, a recuperação da confiança do setor, que aposta em vendas mais satisfatórias em relação a 2020. Por outro, retrata um otimismo construído na comparação com um ano de restrições mais severas causadas pela pandemia”, explica o economista-chefe da Fecomércio MG, Guilherme Almeida.

Para 45,5% dos entrevistados, a desconfiança em relação às vendas para o Dia dos Pais se deve ao receio por causa da pandemia. O item vem acompanhado pela falta de dinheiro do consumidor (9,1%), pela crise econômica e pela cautela dos clientes (6,1% cada). Em contrapartida, 44,9% apostam no valor afetivo da data para faturar mais, enquanto 7,1% veem na vacina um impulso para as vendas.

O Dia dos Pais também abre o calendário de datas comemorativas do segundo semestre, período historicamente mais rentável para o comércio. “Se os casos de Covid-19 continuarem a cair no estado e tivermos uma melhora macroeconômica, podemos ver a confiança depositada em relação ao Dia dos Pais se repetir nas próximas datas comemorativas desse semestre”, avalia Almeida.

Entre os segmentos econômicos mais beneficiados pela data se destacam: tecidos, vestuário e calçados (78%); combustíveis e lubrificantes (64,3%); produtos alimentícios, bebidas e fumo (58,9%); joias, ótica, artigos recreativos e esportivos e eletrônicos (55,6%), além de móveis e eletrodomésticos (53,6%).

Para driblar as dificuldades ainda impostas pela pandemia de Covid-19, 30,7% dos empresários irão investir em promoções/liquidações, 29,5% em propaganda, 13,5% na diversidade do mix de produtos e 5,3% no atendimento diferenciado. “Os empresários dos segmentos de gêneros alimentícios e tecidos, roupas e calçados podem aproveitar a data para incrementar as promoções de inverno e aumentar as vendas”, destaca o economista-chefe da Federação.

De acordo com a análise, 69,4% das empresas estão preparadas para as vendas do período. Os empresários esperam que, neste ano, 84,9% dos consumidores façam suas compras na semana do Dia dos Pais. A principal forma de pagamento deve ser o cartão de crédito (60,8%), à vista ou parcelado. Além disso, metade dos entrevistados (50,6%) projeta gastos entre R$30 e R$100.

O levantamento “Expectativas do Comércio Varejista – Dia dos Pais 2021” foi realizado com 406 empresas do comércio varejista de Minas Gerais. A margem de erro da análise, captada entre 6 e 15 de julho, é de 5 pontos percentuais, com intervalo de confiança de 95%.

Se você quer ver sua reclamação, foto, denúncia ou elogio no Fato Real; se quer enviar uma pauta ou sugestão de reportagem, envie seu email para [email protected]

Fato Real