Fato Real
Gerais Você Repórter

A relação entre o cigarro e a asma

Segundo a Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT), a asma é uma doença comum das vias aéreas ou brônquios, estruturas que levam o ar para dentro dos pulmões, causada pela inflamação das vias aéreas. Pessoas que convivem com a condição normalmente apresentam falta de ar ou dificuldade para respirar, sensação de aperto ou peso no peito, chiado e tosse.

Apesar de ter uma causa exata ainda desconhecida, é possível que a asma tenha como motivação um conjunto de fatores, como genéticos e ambientais. E é neste último que o cigarro surge não como causador, mas como agravante. De acordo com Sonia Maria Martins, que é Médica de Família e Comunidade, Coordenadora do Grupo de Estudos e Pesquisa Respiratória na Atenção Primária a Saúde (GEPRAPS) do Centro de Estudos em Saúde Coletiva (CESCO) do Centro Universitário da Faculdade de Medicina do ABC, o tabaco em si não provoca a asma, mas os asmáticos fumantes apresentam pior controle da doença, maior necessidade de atendimento médico e uso mais frequente de medicamentos.

Isso acontece porque o cigarro é considerado um dos principais gatilhos para a asma, ou seja: pode piorar e muito o problema ou despertar os sintomas. Segundo a SBPT, alguns gatilhos apenas pioram os sintomas, outros pioram também a inflamação dos brônquios. E o cigarro é capaz de fazer as duas coisas. Para se ter uma ideia do potencial de risco, uma pessoa asmática não precisa sequer fumar para sentir os efeitos do tabaco. Basta estar no mesmo ambiente que um ou mais fumantes.

Asmáticos que fumam – Um perigo ainda maior 

De acordo com Sônia Martins, é possível sim dizer que o cigarro é ainda mais perigoso para pacientes que já apresentam quadros de asma. E o problema começa pela fumaça. Após a inalação e a chegada até a via aérea inferior, a médica explica que ocorre a liberação de substâncias responsáveis por gerar uma reação inflamatória no organismo.

Os micro cílios pulmonares, componentes que se assemelham a “pelos” e que são responsáveis  pela remoção de partículas nocivas, deixam de funcionar. E isso provoca uma maior retenção dessas substâncias. “Nos pacientes asmáticos, que já apresentam inflamação nas vias aéreas, a fumaça do tabaco piora o quadro e, consequentemente, favorece o estreitamento das vias aéreas, além de oferecer um maior estímulo à produção de muco”, complementa a profissional. Ela explica ainda que o tabagismo é responsável pela redução da resposta aos corticoides inalatórios, medicamentos utilizados para tratar a asma.

Mas a solução é bem mais simples do que parece. Segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), o tabaco está associado a pelo menos 50 enfermidades, incluindo diversas doenças do aparelho respiratório. Apesar disso, apenas a atitude de parar de fumar já diminui o risco de tonar esse cenário realidade, inclusive oferecendo uma melhora significativa para a asma.

Vilãos eletrônicos. Será?

Os cigarros eletrônicos, famosos vapes, estão cada vez mais presentes entre os jovens, na vida noturna e nos ambientes sociais.  Muito disso se deve pela sua facilidade, praticidade e, principalmente, por não possuir o cheiro incômodo que o cigarro normal tem. Na verdade, eles funcionam com essências de sabor atraente e adocicado. Todos esses fatores passam a falsa ideia de ser um produto inofensivo.

Já para os pacientes com asma, a médica esclarece que, atualmente, ainda há poucas evidências sobre o efeito do uso de cigarros eletrônicos nessa população, mas reforça que a Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia adverte  que o fumante, seja de cigarro convencional ou eletrônico, está exposto a uma piora de sintomas respiratórios, como asma grave e pneumonias.

A SBPT explica que o aerossol destes produtos libera partículas finas que representam riscos para danos respiratórios e vasculares. Ainda segundo a instituição, o aquecimento dos dispositivos, com  temperaturas entre 300 e 400ºC, leva a uma queima incompleta das substâncias ali presentes,  provocando a  liberação de componentes altamente tóxicos para o organismo, cuja inalação pode favorecer quadros de asma.

Saúde Brasil
Ministério da Saúde

Se você quer ver sua reclamação, foto, denúncia ou elogio no Fato Real; se quer enviar uma pauta ou sugestão de reportagem, envie seu email para [email protected]

Fato Real