Fato Real
Regional

Serraria sem auto de vistoria dos bombeiros sofre incêndio de grandes proporções

Uma serraria pegou fogo na madrugada de terça-feira (11/05) no bairro Tejuco em São João del-Rei. 

O Corpo de Bombeiros foi acionado para combater o incêndio. No local, um dos galpões estava totalmente tomado pelas chamas. Com o uso de mangueiras de combate a incêndio, os militares conseguiram extinguir o fogo após quase quatro horas de trabalhos. Devido ao forte calor, parte da estrutura desabou e uma outra parte ficou sob risco, tendo sido necessário o acionamento da Defesa Civil. No local havia apenas um cão de guarda que foi resgatado sem ferimentos.

Incêndio foi considerado de grandes proporções
Incêndio foi considerado de grandes proporções

De acordo com o Subtenente Lacerda, chefe da equipe que atendeu a ocorrência: “No momento da nossa chegada o fogo já tinha tomado todo o primeiro galpão. Incêndios em locais como serrarias tendem a se espalhar muito rapidamente devido ao tipo de material que é armazenado lá, como madeira e serragem. Nosso foco inicial foi evitar que o fogo se alastrasse para o outro galpão ou que atingisse edificações próximas, como uma padaria que fica ao lado”. 

Fogo consumiu boa parte do galpão
Fogo consumiu boa parte do galpão

Segundo os Bombeiros, foram cerca de quatro horas de atuação até que o incêndio fosse totalmente extinto. “Em casos assim, após o combate direto às chamas, é necessário um trabalho muito criterioso de rescaldo, que é a ação de resfriar os materiais queimados e eliminar qualquer possível foco de reignição”, completa o Subtenente. 

Boa parte dos materiais foram destruídos, ninguém se feriu na ocorrência
Boa parte dos materiais foram destruídos, ninguém se feriu na ocorrência

Sobre causas, Lacerda afirma que “ainda não sabemos o que ocasionou este incêndio. O proprietário afirmou que não acredita que tenha sido um ato criminoso. Há a possibilidade de um curto circuito, mas somente após a realização de uma perícia é que poderemos afirmar o que de fato aconteceu”.

O local não possuía o Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB).

Fonte e fotos: CBMMG

Fato Real