Fato Real
Lafaiete Política

Vereadores apontam falhas na prestação municipal de serviços em Lafaiete

prefeituraCríticas a diversos setores da administração municipal dominaram os pronunciamentos de vereadores que fizeram uso da “Palavra Franca” na sessão da Câmara Municipal de Conselheiro Lafaiete, realizada na noite de quinta-feira (27/09).

José Lúcio Barbosa ocupou a tribuna para se queixar dos serviços prestados pela Saúde: “Passadas as eleições, vamos ver se a Comissão de Saúde consegue se reunir com o secretário para começar a agilizar coisas que estão paradas há muito tempo. Algo que o prefeito já deveria ter feito no começo do seu governo seria o treinamento dos agentes e enfermeiros dos PSF’s. Não faz sentido a pessoa ficar esperando um mês por uma autorização de fisioterapia; imaginem os danos que sua saúde irá sofrer! O que países desenvolvidos (como Reino Unido e Canadá) usam é o nosso Programa Saúde da Família, mas lá os PSF’s funcionam. Não adianta colocar um médico de ambulatório que não conhece nada do bairro, nem dos pacientes”, observou José Lúcio.

O alvo de Chico Paulo foi o PSF do bairro Bela Vista e a novela criada em torno da instalação de um simples bebedouro: “Quando estive lá há um mês tinha um bebedouro novinho, dentro da caixa. Ao invés de instalar o bebedouro, trocaram e levaram outro usado pra lá. Mas, o bebedouro usado também está lá encostado; não instalam porque não tem uma barra de cano que deve custar, no máximo, trinta reais. O pessoal precisa ir às casas vizinhas pra tomar água filtrada. Muitas coisas não precisam do prefeito pra ser feitas; o próprio secretariado pode fazer. Como é que o bebedouro está sem ser ligado por causa de um simples cano que não custa mais de trinta reais?”

Por fim, Pedro Américo fez um apanhado das reclamações apresentadas e acusou o Executivo de faltar ao respeito para com o Legislativo lafaietense: “Vai fazer dois meses que instalamos a comissão do trator a serviço no antigo lixão do bairro Lima Dias. Temos 90 dias para concluir os trabalhos, mas até agora não pudemos fazer nada porque a prefeitura não responde aos requerimentos da Câmara. É uma falta de respeito com a gente na Câmara e com toda a população de Conselheiro Lafaiete”, afirmou Pedrinho.

Fato Real