Fato Real
Destaque Política

Vereadora de Lafaiete denuncia ameaça de morte e discurso de ódio

A vereadora Damires Rinarlly (PV) denunciou nesta quinta-feira (15/07) durante sessão da Câmara Municipal de Conselheiro Lafaiete que estaria sendo vítima de discurso de ódio e ameaças.

Atuação da vereadora se destaca por defesa de minorias
Atuação da vereadora se destaca por defesa de minorias

A denúncia foi lida pelo 1° secretário da Casa Legislativa, o vereador Sandro José (PROS) em sessão ordinária: “Venho sofrendo violência política de gênero. Tenho como minhas principais bandeiras a proteção à mulher, a proteção aos animais, proteção ao grupo LGBTQIA+, além de bandeiras antirracistas, direito da pessoa com deficiência e meio-ambiente sustentável. Após duas proposições de minha autoria, sobre estes dois primeiros temas, um munícipe passou a me perseguir, gravando vídeos e áudios com ameaça de morte, perseguição, homofobia, misoginia, injúria, calúnia e difamação” diz trecho do documento. Foi pedido para que a denúncia seja encaminhada para a Comissão de Direitos Humanos da Câmara de Lafaiete

Ameaça de morte
Logo após, a própria vereadora confirmou as denúncias, dizendo que recebeu, inclusive, ameaça de morte: “Ser ameaçada de morte não é algo dito como liberdade de expressão. Isto são crimes. A homofobia é crime. Calúnia, difamação, injúria, misoginia. É muito triste saber que, ao invés de ecoarmos essas vozes, as pessoas querem nos calar. E, muitas vezes, as pessoas se escondem através do dizer da palavra de Deus, como se isso fosse uma máscara para velar o próprio preconceito. O principal mandamento de Jesus quando esteve aqui na Terra, foi nos ensinar que precisamos amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a ti mesmo. E ele não falou com a gente qual próximo a gente tem que amar não […]” diz a vereadora. Confira abaixo trechos do pronunciamento da vereadora.

Damires destacou que, além das ameaças e do discurso de ódio por parte do homem, ele também possui um histórico de violência de gênero: “A pessoa que eu estou sendo ameaçada, está sendo investigada por violência doméstica. A gente vê que discurso é esse de defesa da família. As nossas vozes vão continuar ecoando e nós vamos levantar cada vez mais essas bandeiras, sem deixar com que essas opressões inibam nossos direitos em si”.

Fato Real