Fato Real
Destaque Política

Projeto busca criação de comissão dos direitos de pessoas LGBTQIA+

Foi protocolado nesta segunda-feira 17/05 o Projeto de Resolução Nº 05/2021 que altera o regimento interno da Câmara Municipal de Conselheiro Lafaiete acrescentando a Comissão de Direitos da Criança e Adolescente, Idoso, Mulher e Pessoas LGBTQIA+.

Vereadora propôs mudança no regimento interno da Câmara
Vereadora propôs mudança no regimento interno da Câmara

Em postagem nas redes sociais, Damires Rinarlly, uma das vereadoras que propuseram a comissão pontuou: “A criação e reorganização das Comissões Permanentes da Câmara Municipal busca primordialmente garantir maior representatividade, visibilidade e destaque às mulheres e as pessoas LGBTQIA+ na política. Além disso, pretende combater a violência e a discriminação em nossa sociedade, qualificar os debates no parlamento e receber e encaminhar aos órgãos competentes as denúncias e anseios da população”. Em coautoria também assinam o Projeto de Resolução os Vereadores Oswaldo Barbosa, Erivelton Jayme e Renato Pelé

Luta Contra a LGBTfobia

Congonhas

Em Congonhas, o Dia Internacional contra a LGBTfobia foi marcado por uma ação simbólica. O prédio da Prefeitura de foi iluminado com as cores do arco-íris. Esse é um dos símbolos do orgulho LGBT.

Prédio da Prefeitura foi iluminado com as cores do movimento
Prédio da Prefeitura foi iluminado com as cores do movimento

A Prefeitura de Congonhas lembrou que desde 2019, a discriminação com base em orientação sexual e gênero é considerada crime no Brasil. E que todo o preconceito fere a liberdade e o direito de expressão do outro. O Executivo da cidade ainda pontuou que caso alguém presencie algum tipo de violência ou discriminação, deve denunciar via disque 100. 

A ação aconteceu no Dia Internacional da Luta Contra a LGBTfobia. A data faz referência ao dia 17 de maio de 1990, quando a Organização Mundial da Saúde (OMS) retirou a classificação do “homossexualismo” como um distúrbio mental. Desde então, a expressão perdeu o sufixo “ismo”, que é utilizado para doenças e passou a orientação sexual passou a ser referenciada como “homossexualidade”. O dia, no entanto, destaca a luta não só dos homossexuais, mas também das mulheres lésbicas, das pessoas bissexuais, transsexuais e demais orientações sexuais que sofrem com o preconceito e a perseguição.

Saiba mais: Qual o significado da sigla LGBTQIA+?

Fato Real