Fato Real
Lafaiete Política

Prefeito diz que recebe com tranquilidade aprovação de CPI

Por meio de um vídeo, o prefeito de Conselheiro Lafaiete, falou sobre a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que será aberta para investigar a crise do transporte público no município. O requerimento, feito pelo vereador Pedro Américo (PT), obteve oito assinaturas (das 13 possíveis) nesta quinta-feira (29).

Entre os que não assinaram o requerimento, o vereador Oswaldo Barbosa (PV) tornou pública em uma carta aberta os motivos que o levaram a isso. Leia a carta aqui.

Vídeo

No vídeo, Mário Marcus comenta que recebe a notícia com muita tranquilidade pois, segundo ele, foram tomadas todas as medidas administrativas possíveis para proteger o interesse público e impedir que a população ficasse sem o transporte público.

O prefeito pontuou que não houve a renovação da concessão com a Viação Presidente, pois, os lafaietenses estavam muito insatisfeitos com o serviço prestado pela empresa. Ainda segundo Mário Marcus, a Prefeitura entrou com uma Ação Judicial visando resguardar a prestação do serviço pela concessionária. E quando isso foi descumprido pela empresa, o Poder Executivo municipal não ficou inerte: “A gente alinhou, com a Câmara de Vereadores e o Ministério Público, a contratação emergencial para que as vans escolares que estavam há mais de um ano sem nenhuma prestação de serviço, pudessem assumir esse serviço em caráter emergencial”.

O chefe do Executivo ainda destacou que um novo edital está sendo publicado, para o credenciamento de uma nova empresa. Citando a necessidade da nova concessionária, que irá explorar o serviço, Mário Marcus aponta: “Todas as decisões, todas as ações administrativas da administração municipal, foram tomadas de forma transparente, respeitando a lei, os prazos fixados pela lei. Buscando, acima de tudo, resguardar o interesse e o clamor da população. Sabíamos dos possíveis transtornos e, até mesmo, da exploração política desta decisão. Mas, a população não podia ser penalizada mais com o serviço como estava sendo prestado”.

O vídeo completo pode ser assistido aqui.

Fato Real