Fato Real
Lafaiete Política

Mário Marcus adota tom conciliador e destaca democracia após arquivamento de denúncia

Sessão durou mais de 3horas
Sessão durou mais de 3 horas

Como divulgado em primeira mão pelo Fato Real, foi rejeitada na noite desta terça-feira 14/09 durante sessão da Câmara Municipal de Conselheiro Lafaiete a abertura de uma Comissão Processante contra o prefeito Mário Marcus (DEM) com base no relatório da CPI do transporte público. A votação teve resultado de 4 votos favoráveis a abertura da Processante e 8 votos contra, ou seja, pelo arquivamento.

Discussão

Durante período de discussão, foram ouvidas opiniões divergentes, como interpretações diferentes de pessoas da área do Direito de um mesmo documento; defesas eloquentes e com aumento do tom de voz de quem defendeu que não houve omissão por parte do prefeito na crise que levou a cidade a ficar sem transporte coletivo. Ocorreu ainda pronunciamento com inversão de situação em que se associava a Democracia à Ditadura; e em alguns momentos os ânimos ficaram mais exaltados.

Professor Oswaldo (PV) votou não e André Menezes (PL) votou sim para a abertura de Comissão Processante
Professor Oswaldo (PV) votou não e André Menezes (PL) votou sim para a abertura de Comissão Processante

 

Durante a sessão desta terça-feira (14) em que foi confirmada a não abertura da Comissão Processante, alguns vereadores defenderam suas posições com afinco, inclusive com diversas críticas ao prefeito Mário Marcus, caso de Giuseppe Laporte.  Empossado para a sessão, Roger Diego afirmou que o problema do transporte público não foi resolvido com achegada da empresa Umuarama e apontou falta de transporte para localidade da zona rural ou mais distantes do centro. Ele foi favorável à abertura da Comissão processante e disse que ao contrário não teria a consciência tranquila.

Tom conciliador

Nesta manhã, em entrevista a jornalista Gina Costa, no “Jornal Falado Carijós” o prefeito buscou um tom conciliador com a Casa Legislativa. Mário Marcus destacou que acompanhou toda a votação com muita tranquilidade e, pontuou que a Câmara Municipal cumpriu o seu papel de fiscalização das ações da Prefeitura. 

O chefe do Executivo municipal defendeu sua atuação durante a crise do transporte público na cidade. Segundo ele, com a não-renovação do contrato com a Viação Presidente, foi cumprida um desejo da população. Ele também destacou a licitação em caráter emergencial que credenciou a Viação Umuarama para prestar o transporte coletivo temporariamente no município e o projeto de subsídio para garantir a subsistência da empresa. 

Relação entre os poderes

Giuseppe Laporte (MDB) foi um dos que defendeu de maneira mais ostensiva a abertura da Comissão
Giuseppe Laporte (MDB) foi um dos que defendeu de maneira mais ostensiva a abertura da Comissão

O prefeito ponderou que, desde o seu primeiro mandato, há harmonia na relação dos dois poderes na cidade. Mário Marcus destacou que sempre respeitou as instituições e que a relação deve continuar com respeito mútuo: “Mantemos sim a harmonia com nosso Poder Legislativo que foi eleito como legítimos representantes do povo de Conselheiro Lafaiete para que, junto conosco, promovam as melhorias e as soluções para os vários problemas que nós temos que enfrentar. Foi nesse sentido que trabalhamos na gestão passada e pretendemos continuar nessa atual administração”.

 

Fato Real