Fato Real
Polícia

Mulher perde mais de R$ 4 mil em golpe do Pix

Uma mulher perdeu R$ 4.080,00 (quatro mil e oitenta reais) em um golpe utilizando o sistema de pagamentos Pix na tarde da última sexta-feira (19/11) em São João del-Rei.

Segundo a vítima, uma pessoa a chamou no aplicativo de mensagens instantâneas WhatsApp, utilizando da foto e dos dados do seu filho. O golpista disse a ela que precisava fazer um pagamento, porém, já havia excedido o limite diário de transferências bancárias e não conseguiria fazer através de sua conta.    

Com isto, foi pedido para que ela transferisse o valor de R$ 2.400,00 (dois mil e quatrocentos reais), e que, no dia posterior, lhe devolveria o dinheiro. Posteriormente, a pessoa que se passava por seu filho ainda pediu que fizesse mais duas transferências: uma no valor de R$1.100,00 (mil e cem reais), e a outra, de R$ 580,00 (quinhentos e oitenta reais).

Mais tarde, em contato com o filho, ele disse que esse número não lhe pertencia, momento em que a vítima percebeu que havia caído em um golpe. A vítima registrou o Boletim de Ocorrência alegando receio que outras pessoas possam cair no mesmo golpe.

DNA do WhatsApp

No mesmo dia em que a mulher caía no golpe em São João del-Rei, o WhatsApp estava lançando uma campanha visando conscientizar as pessoas sobre os golpes que são aplicados utilizando a ferramenta.

A campanha “DNA do WhatsApp” utiliza, de forma bem humorada, a linguagem de talk-shows que discutem conflitos entre membros de famílias, formato popular na televisão aberta brasileira. 

A ação pede uma comprovação de que a pessoa no outro lado da tela do celular seja a pessoa quem diz ser, como uma foto, um áudio ou uma ligação. A campanha alerta que esse tipo de atitude deve ser tomada antes de qualquer transferência financeira. Veja o vídeo da ação com os apresentadores João Kléber e Cristina Rocha:

Fato Real