Fato Real
Destaque Lafaiete

Decorador denuncia caso de homofobia em Lafaiete

O decorador de festas Rondinelle Maurício, de 31 anos, denunciou em suas redes sociais um caso de homofobia que teria acontecido na casa de show NaMata, em Lafaiete, no dia 25 de dezembro de 2021.

Segundo Rondinelle, estava acontecendo um show do cantor Murilo Huff no local. O homem estava com um grupo de amigos na casa de shows, comemorando o Natal. Em dado momento, um dos seguranças do local teria agedido-o verbalmente com um xingamento homofóbico. No final do evento, os amigos ainda estavam consumindo uma bebida no local quando o profissional teria dito: “A festa acabou, seu “viadinho”. Está na hora de ir embora”.

Rondinelle Maurício acusa segurança da boate de homofobia
Rondinelle Maurício acusa segurança da boate de homofobia

Em sua postagem, feita no dia posterior ao show, o homem questiona: “A troco de quê ele se sentiu superior pra me chamar de viadinho?  O dinheiro dos gays vale menos ou mais do que os das outras pessoas?  Ser homossexual se torna algo de menos potencial pra eles?” 

A situação de Rondinelle ganhou forças nas últimas horas quando a situação foi compartilhada nas redes sociais do coletivo Info LGBTQ+. O Fato Real entrou em contato com a vítima nesta quinta-feira (13/01) para entender a situação.

Segundo Rondinelle Maurício, não há intenção em processar a casa, mas ele cobrou um posicionamento respeitoso da instituição. O silenciamento da casa em relação à um caso de homofobia legitimaria o preconceito: “Só quero que nossa sociedade LGBT tenha respeito e aceitação, pois não aguento mais perder amigos suicidando por não ter isso”, diz o jovem.

Rondinelle afirma que após a exposição do caso, ele recebeu muito apoio. Ele afirma que não tem medo da evidenciação do ocorrido, mas teme que outras pessoas que tenham passado por situações parecidas não tenham força para brigar por respeito.

Ele afirma também que não tinha intenção de fazer o boletim de ocorrência sobre o caso, mas que devido à gravidade da situação, agora irá fazê-lo.

O que diz a casa

Segundo Rondinelle, até esta manhã ele não havia recebido posicionamento oficial da NaMata sobre o ocorrido, no entanto, nesta manhã a empresa respondeu ao questionamento do Fato Real e do coletivo Info LGBT+. Leia a nota na íntegra:

“O NaMata vem manifestar publicamente o mais profundo repúdio pelo episódio mencionado pela vítima ocorrido na noite de 25/12. É com grande pesar que obtivemos notícias por meio das redes sociais, de uma suposta prática homofóbica, sobre um jovem que estava presente em evento neste local na data supra mencionada. A empresa já está atuando de forma contundente junto às autoridades e à empresa contratada responsável pela segurança do evento para apurar os fatos, no intuito de coibir qualquer tipo de homofobia, de forma que tudo se faça por esclarecido e que as devidas medidas sejam tomadas. Frisa-se que o NaMata é uma casa de shows, é aberta ao público e estamos atentos à expressões e atitudes desta natureza. Não toleraremos em nenhuma hipótese atitudes que discriminem raça, cor, crença ou orientação sexual!

O NaMata esclarece que o assunto já se encontra com o departamento jurídico da empresa para as devidas providências, bem como que está à disposição da suposta vítima para apurar os fatos mencionados e enviar as provas existentes para autoridade. 

Por fim, o NaMata esclarece que em busca perante a delegacia regional, não encontrou qualquer boletim de ocorrência referente as ocorrências narradas nas redes sociais.

Estamos abertos para qualquer esclarecimento.
Att: NaMata.
Conselheiro Lafaiete 13/01/2022”.

 

Fato Real