Fato Real
Destaque Gerais

Lafaietense faz sucesso no Rio com aplicativo de serviços domésticos

Quem nunca precisou de um serviço doméstico ou familiar e não soube a quem recorrer? Afinal, ninguém se arrisca a levar um estranho para dentro de casa, alguém sem referências, sem uma estrutura que ateste a qualidade do serviço prestado e assegure a idoneidade do profissional que o presta. Foi pensando neste público que um empreendedor nascido em Conselheiro Lafaiete idealizou uma empresa virtual que está fazendo um grande sucesso no interior do Rio de Janeiro. O êxito foi tão grande e instantâneo, que,após se estabelecer em sete municípios fluminenses, a empresa está se expandindo e chegando a diversas cidades mineiras; Lafaiete, é claro, está na rota desta nova e promissora startup.

Marcus Felipe

O empresário se chama Marcus Felipe Coelho, tem 29 anos e montou o negócio em Macaé, cidade litorânea famosa por abrigar bacias de petróleo exploradas pela Petrobrás. Ele teve a ideia de criar um aplicativo para celular, nos mesmos moldes do Uber, para oferecer serviços domésticos e familiares, como diarista, babá e cuidador de idosos. A aceitação  do APP Moleza permitiu ao empreendedor lafaietense ampliar a oferta de serviços, incluindo também eletricista, bombeiro hidráulico e jardineiro.  Marcus montou a pequena empresa no começo deste ano e já conta com mais de 150 profissionais cadastrados no aplicativo.

Luana Andrade

Marcus Felipe contou como teve a ideia de criar um aplicativo destinado à prestação de serviços a quem não pode ficar em casa o dia todo. Ele usou  a própria experiência de quando se mudou para Macaé para estudar, precisou de auxílio doméstico e não soube a quem procurar: “São muitas as dificuldades, ainda mais quando a gente não é da cidade. Achei que não estava certo ter de perguntar pra um e pra outro. Daí tive a ideia de desenvolver este aplicativo.” Para a execução do projeto, o lafaietense –  que residia no bairro Albinópolis antes de ir para o Rio de Janeiro estudar-,  contou com a ajuda de Luana Paula Andrade, que também é da região; de Pedra do Sino, em Carandaí.

Marcus explicou que, para se cadastrar, o profissional precisa ser aprovado em uma série de avaliações, inclusive psicológica: “Verificamos a documentação do candidato, o nada-consta criminal, checamos as referências para saber os locais onde trabalhou e ligamos para confirmar as recomendações. Só então o consideramos aptos a trabalhar conosco.”

Para criar a startup que virou fenômeno nas redes sociais, o empreendedor lafaietense investiu cerca de 80 mil reais. Marcus Felipe acredita que, após se consolidar e ficar conhecida entre o litoral e a Região dos Lagos do Rio de Janeiro, ficou mais fácil para a empresa chegar a outras cidades e outros estados. O aplicativo pode ser baixado gratuitamente para as plataformas androide e IOS.

Fato Real