Fato Real
Gerais

Congonhas realizará 8ª Festa Literária na próxima semana

Começa na próxima quarta-feira (01/12) a 8° edição da Festa Literária de Congonhas, a Flic. O evento é organizado pela biblioteca pública municipal Djalma Andrade, ligada a Secretaria Municipal de Educação (Semed) e vai até o dia 4 de dezembro.

Segundo a Prefeitura, o objetivo é fomentar a leitura, apresentando e discutindo os vários gêneros literários, além de reforçar e promover a produção literária local. Para isso, a Flic vai homenagear uma das maiores incentivadoras da leitura na cidade e que também auxiliou na organização da Biblioteca Municipal, a professora Maria do Carmo Dias Leite, uma das duas primeiras mulheres vereadoras eleitas de Congonhas, em 1988.

Arte de divulgação do evento
Arte de divulgação do evento

A programação é variada e pretende atender a todos os públicos. Além de lançamento de livros, haverá contação de estórias por professoras da rede municipal de ensino, encontro de leitores, bate-papo com temas variados, entrega do prêmio “Cidadania Literária”, além de outros. Em 2021, o evento acontece de forma híbrida, sendo algumas atividades com público presencial limitado e outras pela internet.

Em breve, toda programação estará disponível no portal da Prefeitura de Congonhas.

Maria do Carmo Dias

Maria do Carmo Dias Leite nasceu em 1938, na fazenda São Simão, no Alto Maranhão. Filha de João Batista Dias Leite (vereador e vice-prefeito de Congonhas) e Claudionora Maranhas Dias Leite.

Ela é historiadora, escritora e memorialista. É especialista em histórias relacionadas à zona rural, educação, costumes, lendas e saberes do povo de Congonhas. Foi a criadora do Grêmio Estudantil Dom Silvério, a quem estabeleceu a tarefa de organizar a Biblioteca Municipal para que os alunos pudessem utilizá-la, já que, na época, a única biblioteca existente era a do Seminário Redentorista, privada aos padres e seminaristas.

A Biblioteca Pública Municipal de Congonhas foi instituída em 1956 e completou 65 anos em 2021.

Fato Real