Fato Real
Destaque Política

Vereadora pede justiça por Maria, menina violentada e que teve um bebê

A vereadora Damires Rinarlly (PV) utilizou a palavra franca na sessão da Câmara de Conselheiro Lafaiete desta terça-feira (07/06) e destacou a história da menina Maria, vítima de abuso sexual na cidade.

O Fato Real publicou uma matéria sobre o assunto. Maria (nome fictício para não expor a garota), foi estuprada e engravidou. O bebê nasceu há poucos dias. A vítima apontou quem é o abusador, cujo crime ocorreu quando ela ainda tinha 12 anos. O homem vivia na mesma casa em que ela, em companhia de uma parente. No entanto, ele não está preso.

Em sua fala, Damires destacou a importância da denúncia: “Eu peço aqui encarecidamente a justiça por Maria e por todas as crianças e adolescentes que sofrem esses abusos. Nós do poder público precisamos tomar essa responsabilidade também e reforçar políticas públicas de incentivo a denúncias. Há o Disque 100, o Disque Direitos Humanos e o Conselho Tutelar. Não se cale! Denuncie, isto não é normal. É preciso conversar com os adolescentes sobre isso. É preciso trazer essa educação sexual para as escolas. Porque é isso que é a educação sexual, não é essa fake news espalhada de ideologia de gênero, é para a prevenção de violência! A gente precisa de tomar consciência na nossa vida e principalmente na política que é onde transforma a sociedade que a gente vive”.

Nesta quarta-feira (08) a vereadora proferiu palestra na Escola Municipal “Doutor Rui Pena – CAIC” para as alunas e alunos do 6°, 7°, 8° e 9° anos. “Falamos sobre a necessidade do enfrentamento das violências contra mulher, abusos sexuais contra crianças e adolescentes e o respeito com o outro de maneira física e mentalmente”, informa. Damires Rinarlly também esteve na Escola Municipal Vereador José Aleixo de Matos, para um encontro com a mesma temática.

Denuncie

Qualquer pessoa pode e deve denunciar casos de abuso contra crianças e adolescentes. A denúncia pode ser anônima. Caso qualquer abuso seja constatado, é preciso que os pais e responsáveis pelas crianças busquem auxílio. A ajuda pode ser obtida no Conselho Tutelar (telefone em Lafaiete: 3769-2606), Delegacia de Polícia (3769-1200) ou no Ministério Público (3763-8088).

 

Fato Real